• LMF São Carlos

Política Cambial

A Política Cambial é um conjunto de medidas que um país adota para controlar a relação de sua moeda com moedas estrangeiras. Tais medidas são realizadas pelo Banco Central, com o objetivo de adotar a taxa cambial mais adequada, sendo a taxa cambial o preço de uma moeda estrangeira em relação à moeda nacional, ou seja, reflete o custo de uma moeda em relação a outra.

O controle da taxa cambial é importante pois controla a entrada e saída de moedas estrangeiras no país, respeitando os interesses do governo em um determinado cenário econômico.


Taxas de câmbio


A taxa de câmbio nominal (I) é o valor em moeda nacional para adquirir uma unidade de moeda estrangeira. Cada país possui uma paridade diferente com cada uma das moedas dos países que possuem comércio. (Ex: BRL/USD, BRL/EUR, BRL/ARS, etc). Esta taxa, por sua vez, pode influenciar a inflação do país.

Vamos supor um cenário BRL/USD. Caso haja um aumento da taxa nominal, ou seja, o dólar fique mais caro em relação ao real, temos que os produtos estrangeiros ficam mais caros para nós. Por outro lado, os produtos nacionais ficam mais baratos para os estrangeiros, o que pode compensar essa depreciação até certo ponto.


Além disso, temos outro conceito muito analisado: a taxa de câmbio real(e), em que leva em consideração a relação da taxa de câmbio nominal(I), a inflação estrangeira(P*) e a inflação doméstica(P).



Em outras palavras, o câmbio real fornece uma ideia do poder de compra da nossa moeda em termos de bens e serviços produzidos lá fora relativamente a bens e serviços gerados aqui no Brasil.

Se a taxa de câmbio real aumentar, dizemos que houve uma depreciação real, ou seja, nossa moeda perdeu poder de compra em termos de produtos e serviços do exterior. Caso haja uma diminuição na taxa de câmbio real, dizemos que houve uma apreciação real.

Desta forma, o Banco Central de um país pode utilizar da Política Cambial para controlar a taxa de câmbio nominal, a fim de controlar a taxa de câmbio real.


Regimes de Política Cambial

No Brasil, o regime de política cambial é definido pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que estabelece as diretrizes do mercado de câmbio e como o Banco Central deve atuar. Dentre os regimes existentes, cabe citar três básicos:


Câmbio flutuante: acontece quando o preço da moeda nacional varia livremente no mercado de moedas internacionais (oferta e procura). Nesse regime, o Banco Central não interfere com sua política ao comprar ou vender dólares com o objetivo de influenciar o preço da moeda nacional, apenas para assegurar o funcionamento adequado do mercado de câmbio.

Câmbio fixo: esse regime acontece quando é estipulado um preço único para a moeda, não permitindo a variação da moeda nacional em relação às outras. Esse tipo de política acontece muito em países que sofrem uma altíssima interferência governamental. Para que ele aconteça, é necessário que o país possua uma grande reserva de moeda estrangeira.

Câmbio administrado: regime que pode ser considerado misto, pois fica entre o câmbio flutuante e o câmbio fixo. Ele funciona permitindo que a moeda flutue, mas sempre com um limite inferior ou superior.


Atualmente, o regime adotado no Brasil é o de Câmbio Flutuante.




Autor: Arnon Martins Rodrigues | LinkedIn

Contato: arnon.mrod@gmail.com