• LMF São Carlos

O que são Circuit Breakers?



Contextualização dos circuit breakers em 2020

O ano de 2020 trouxe consigo a pandemia da COVID-19 e virou o mundo, inclusive o mercado, de cabeça para baixo. O mês de março se destacou com as incertezas acerca do cenário internacional afetando a B3 intensamente e a guerra de preços do petróleo, e, nesse período, os noticiários compartilhavam todos um termo em comum: circuit breakers. Só no mês de março tivemos 6 em apenas 8 pregões, mostrando o quanto a bolsa despencou.



O que são circuit breakers?

Em momentos assim, a B3 tem mecanismos para conter a queda dos índices, e entre eles estão os circuit breakers que afetam principalmente o índice Ibovespa. Quando acionado, todas as transações do mercado são interrompidas, dando tempo de acalmar os ânimos dos investidores, evitar perdas excessivas e proteger os investimentos. Apenas são acionados quando certos requisitos são cumpridos, geralmente em crises ou momentos de temor.



Desde quando existem?

A primeira vez que foram colocados em prática foi em 1987 nos Estados Unidos, durante a chamada Black Monday, quando o índice Dow Jones teve uma queda de 22,6%. Atualmente, há uma regra regulamentar que torna os circuit breakers obrigatórios nas bolsas americanas.



Quando ocorrem circuit breakers?

Em épocas de crise e alta tensão no mercado, a bolsa começa a cair e os investidores podem agir no impulso, sem uma análise racional da situação, levando a volatilidade da bolsa a níveis altíssimos e aumentando ainda mais esse impulso, já que as transações são realizadas em tempo real.



Histórico de ocorrência de circuit breakers

No Brasil, houveram diversos eventos que causaram circuit breakers.

1997: com a crise de diversos países asiáticos, a bolsa brasileira foi afetada, levando à 3 circuit breakers no último trimestre do ano.

1998: a Rússia entrou em crise, o que também afetou a bolsa brasileira, ocasionando 5 circuit breakers no terceiro trimestre do ano.

1999: a desvalorização do Real levou a uma forte queda na bolsa. Nos dias 13 e 14 de janeiro houve uma mudança no regime cambial que levou à queda do Ibovespa e à 2 circuit breakers.

2008: a crise no mercado imobiliário dos EUA causou a ocorrência de 6 circuit breakers no Brasil. Para entender melhor essa crise, temos um Explicaê sobre o filme “A Grande Aposta” que trata dela.

2017: no chamado “Joesley Day” onde foi divulgado o áudio de uma conversa entre Joesley Batista, dono da JBS, e o então presidente Michel Temer. Houve 1 circuit breaker.

2020: na guerra de preços do petróleo e durante a crescente da pandemia da COVID-19 houve grande quedas da bolsa e 6 circuit breakers, todos no mês de março nos dias 9, 11, 12 (duas vezes), 16 e 18.



Estágios dos circuit breakers e ressalvas perto do fim do dia

Os requisitos para acionamento também dividem os circuit breakers em 3 estágios distintos, com os valores sempre em relação ao último valor de fechamento do pregão:

Primeiro estágio: ocorre com queda de 10% do Ibovespa e interrompe todas as transações da bolsa durante 30 minutos;

Segundos estágio: ocorre após o primeiro estágio com queda de 15% do Ibovespa e interrompe todas as transações da bolsa novamente por mais 1 hora;

Terceiro estágio: ocorre após a reabertura com queda de 20% do Ibovespa, interrompendo todas as transações da bolsa, dessa vez por tempo definido pela B3, buscando o mais seguro para os investimentos.

Também existem algumas exceções:

  1. Se essas quedas ocorrerem durante os 30 minutos finais do pregão, não haverá circuit breaker.

  2. Se ocorrerem durante os últimos 60 minutos, a sessão será prorrogada em 30 minutos.


Por que funcionam e como funcionam?

O princípio por trás dos circuit breakers é acalmar os ânimos e dar tempo para análises mais racionais de serem feitas, tentando diminuir o pânico e a euforia que podem surgir. Com as transações interrompidas, todos têm tempo para avaliar suas especulações racionalmente, traçar novas estratégias e reavaliar suas decisões.



São preocupantes?

As oscilações da bolsa são absolutamente normais e os circuit breakers existem justamente para proteger os ativos de grandes oscilações negativas. Quando a bolsa está caindo rapidamente, é comum o pânico se instaurar, e é aí que entra o circuit breaker, mas ele acontecer não é sinal para nenhum investidor entrar em pânico, pelo contrário, ele busca a calma. Querendo ou não, os circuit breaker acontecem e vão continuar acontecendo, a calma deve prevalecer e o foco deve ser no longo prazo, com estratégias traçadas e resiliência.



Escrito por: Nicolas Almeida Verras



Referências:

Circuit Breaker. Portal do Investidor. Disponível em: <https://www.investidor.gov.br/menu/Menu_Investidor/funcionamento_mercado/circuit_breaker.html>. Acesso em: 24/09/2020


Circuit Breaker: O que é, Como funciona e Histórico na Bovespa. Blog do Rico. Disponível em: <https://blog.rico.com.vc/circuit-breaker>. Acesso em: 24/09/2020


ROHR, Daniel Stein. Circuit Breaker na Bolso: o que é e como funciona. Warren Blog. Disponível em: <https://warren.com.br/blog/circuit-breaker-na-bolsa/>. Acesso em: 24/09/2020