• LMF São Carlos

Mas afinal, o que são Múltiplos de Mercado?

Quando pensamos em análise de ações, é comum pensarmos em classificar as empresas como boas ou ruins para investir a partir dos indicadores que elas apresentam. Os indicadores, por sua vez, são valores numéricos que vão indicar se o negócio está indo bem, razoavelmente ou se precisa melhorar, por exemplo, o lucro da empresa, a dívida que ela possui, o valor do seu patrimônio, sua geração de caixa e muitos outros.

Nesse momento você pode estar se perguntando: “Beleza, eu entendi o que são indicadores, mas afinal, o que são os múltiplos de mercado?”.

Os múltiplos, podem ser obtidos quando comparamos indicadores diferentes através de uma razão matemática. Ficou confuso?? Vamos para um exemplo prático para facilitar as coisas:

Imagine que uma empresa tenha ações circulando no mercado a um preço X (o preço da ação é um indicador). A mesma empresa também gera um lucro anual que chamaremos de Y (também é um indicador). Repare que se pegarmos todo o lucro dos últimos 12 meses e dividirmos pelo total de ações em circulação, chegaremos em um “lucro por ação”, que mostrará quanto aquela empresa está gerando de rentabilidade para o acionista.

Agora que já temos o lucro por ação e o preço em real da ação, podemos chegar em um dos múltiplos mais famosos do mercado, o P/L.


Esse múltiplo divide o preço da ação pelo lucro (por ação) gerado nos últimos anos. Dessa forma, quanto menor for o lucro, maior será o valor do P/L. Isso é usado muitas vezes para indicar se uma empresa está “cara” ou “barata” para o investidor.

Podemos pensar da seguinte forma: Imagine que uma empresa está sendo negociada com um P/L = 30. Isso significaria que a mesma precisaria de mais ou menos 30 anos para chegar ao valor da ação apenas com o lucro gerado, ou então que a empresa encontra-se supervalorizada. Da mesma maneira, imagine que uma ação é negociada com P/L = 1,5. Desta vez, em apenas 1,5 anos, o lucro gerado por ação se equivale ao preço atual da mesma.

Então isso significa que quanto menor for o P/L mais atrativo será para investir em determinada ação???

A resposta é depende…

A principal regra ao se fazer uma análise por múltiplos é entender que eles não devem ser analisados de maneira separada. Usando o mesmo exemplo acima, uma empresa com um P/L elevado não significa que a mesma não dará bons retornos para os acionistas, pelo contrário, pode significar que o mercado está com altas expectativas no ativo e espera um crescimento acelerado que justifique o atual preço do papel.

Com isso, é importante entender qual é o perfil da empresa ou setor que estamos avaliando. Isso acontece porque os múltiplos se comportam de maneira diferente para cada um desses, a depender do grau de alavancagem das empresas, se elas são empresas cíclicas ou não, se possuem muitos ou poucos ativos como carros, maquinários e instalações para realizar suas operações e outros diversos fatores.

O gráfico abaixo exemplifica o que foi dito mostrando o comportamento de cada múltiplo de acordo com o setor de atuação das empresas.

Levantamento de múltiplos em diferentes setores [TC]

Por fim, vamos apresentar outros múltiplos dentre os mais utilizados para análise de ações:


EV/EBITDA:

O EV (Enterprise Value) pode ser considerado o valor da empresa ou (firm value) para quem achar mais bonito. Aqui, o “Valor de Mercado” é dado pelo preço unitário de uma ação, multiplicado pela quantidade total de ações.

Já o EBITDA, vem do termo em inglês Earn Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization e é usado para indicar o lucro operacional de uma empresa antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações.

Seu uso é interessante pois dá a possibilidade de analisar e comparar empresas com diferentes alavancagens financeiras (muito ou pouco endividadas).


P/VPA:


O funcionamento desse múltiplo é bem simples e é muito usado em análises fundamentalistas. Trata-se da relação entre o preço da ação e do valor do patrimônio líquido da empresa, valor contábil que considera o capital social, lucros acumulados, fluxo de caixa e outros. Sendo assim, um P/VPA elevado, pode indicar que a ação está “cara” ou supervalorizada, ou então, que o mercado possui muitas expectativas em relação ao crescimento futuro da mesma.




Autor: João Victor Pantaroto Neves | linkedin





Referências


[1] https://tc.com.br/blog/renda-variavel/valor-de-mercado-avaliacao-relativa


[2] https://www.capitalresearch.com.br/blog/investimentos/multiplos-de-mercado